Fitoterapia

Em conjunto com a acupunctura a fitoterapia é um dos principais pilares da Medicina Tradicional Chinesa. 

Com mais de 600 plantas distintas, a Fitoterapia chinesa permite uma enorme variedade de combinações, tendo em conta a natureza da patologia e as características das plantas. 

A grande diferença entre a Fitoterapia comum e a Fitoterapia Chinesa, é a forma como as plantas são prescritas.
Na Fitoterapia comum, o terapeuta usa uma ou mais plantas combinadas em pequenas quantidades, para promover uma qualquer função orgânica. 
Já na Fitoterapia Chinesa, o terapeuta raramente recorre apenas a uma planta para tratar uma condição qualquer que ela seja. Para isso criam fórmulas.
Uma fórmula contêm cerca de 4 a 20 plantas combinadas, para uma maior eficácia terapêutica.

As Fórmulas chinesas podem ser apresentadas das mais variadas formas.
Atualmente o Médico Tradicional Chinês recorre a fórmulas pré-fabricadas de distintos laboratórios de suplementos alimentares de acordo com os princípios fundamentais da Medicina Tradicional Chinesa.
Com este processo modernizado o paciente não necessita de preparar as fórmulas da forma tradicional e manual em sua casa. 

A Fitoterapia chinesa recorre a fórmulas chamadas clássicas e a fórmulas modificadas e atuais.
As Fórmulas Clássicas são combinações ancestrais de plantas, que fundamentaram e serviram de prescrição desde a antiguidade até aos dias de hoje, utilizando a teoria básica da Medicina Tradicional Chinesa como principio fundamental.
As Fórmulas modernas são combinações que tendo na mesma base a teoria básica da Medicina Tradicional Chinesa, se revelaram mais eficazes no tratamento de patologias atuais, mantendo a Medicina Chinesa também ela atual.

acupuntura dor
acupuntura dor
acupuntura dor